quarta-feira, 29 de julho de 2009

Os fins justificam os meios?

Segundo Maquiavel, se o objectivo a ser alcançado fosse importante, qualquer meio para alcançá-lo seria aceitável. Tratava-se de uma ideologia que pregava o relativismo da ética e da moral.
Quanto a mim, é errado pensar que quando movimentamos os meios para atingir um determinado fim apenas este último é importante, não podemos de forma alguma considerar os meios como algo irrelevante e desprovido de qualquer valor. Se o nosso propósito for atingir o topo de uma montanha, isso não significa que o queiramos fazer de qualquer maneira. Queremos escalar a montanha, esforçarmo-nos por superar as rochas escarpadas, combater as tempestades de neve, parar a meio e observar a paisagem e o horizonte, etc. Ao termos o desejo de escalar a montanha, queremos atingir o nosso objectivo como deve ser.
Um qualquer feito mede-se não somente pelos resultados, mas também pelo modo como são conseguidos. Não seria para mim interessante ser simplesmente colocado por um helicóptero no topo da montanha.

4 comentários:

Anónimo disse...

Sou obrigada a concordar. Por isso existem pessoas que cometem feitos de louvar e o meio é igualmente de louvar e outras que cometem tb feitos de louvar mas que a essencia, ou seja, o caminho perde em grande escala.

Aparte: "O terror e a miséria" trata-se do quê exactamente? peço que definas terror e miséria, considerando o objectivo daquele blog. Isto porque eu, apesar do meu pouco tempo, fiquei com curiosidade sobre. Talvez me lembre de fazer um "pedido pessoal" para me juntar/participar a ele.
Bem, fica aqui a deixa.

Geise disse...

oiii! =) Obrigada, e fico imensamente feliz por saber que vc gostou! Espero te ver por lá sempre!
E outra coisa, caramba, como vc tem intimidade com as palavras! Só me resta te dar os parabéns =), parabéns e parabéns hehe
bjoooo

Geise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joanne disse...

Adorei o texto e concordo plenamente.
Já estou a seguir o blog! :)